top of page
  • Foto do escritorDanilo Jeffetson

As tecnologias que transformaram o futebol nos últimos anos


Árbitro de Vídeo (VAR)

O video assistant referee (VAR) — árbitro assistente de vídeo, em português — é uma das tecnologias que mais impactou o futebol nos últimos 50 anos. Por meio de um esquema extenso de posicionamento de câmeras ao redor do estádio, o juiz da partida pode ser auxiliado pelos árbitros que ficam em uma sala observando atentamente o jogo pelos monitores de vídeo.

Essas câmeras de última geração são capazes de captar todos os lances por diversos ângulos e também de serem analisadas até mesmo em ultra slow motion — caso o juiz da partida julgue necessário.

A tecnologia do VAR não revolucionou o futebol apenas dentro das quatro linhas, mas também tudo ao seu redor, seja nas transmissões ao vivo pela TV, seja na experiência de assistir ao jogo no estádio, seja no segmento de apostas esportivas. Especialistas do setor afirmam que o VAR transformou de fato a operação das plataformas de apostas.

“A fim de se manter sempre justos e transparentes, renomados sites de apostas passaram a implementar um sistema superavançado com ajustes automáticos de cotações e mercados, de acordo com as intervenções do VAR. Nas apostas, um escanteio mal marcado, ou um cartão retirado pelo VAR pode provocar grandes transtornos nas plataformas de apostas” afirma Felipe Pereira, editor-chefe do site BônusdeApostas.com



Tecnologia da linha do gol — GLT

Falar sobre a tecnologia da linha do gol e não lembrar da final da Copa do Mundo de 1966 na Inglaterra seria um equívoco. Foi naquele momento que o mundo do futebol se deu conta das implicações eternas sobre a marcação ou não de um gol.

Até hoje, a única conquista da Copa do Mundo pelos ingleses é vista com um “enorme asterisco” pelos torcedores e comentaristas de futebol. Durante um momento crítico da prorrogação, um gol “fantasma” foi creditado à Inglaterra. Para muitos espectadores de plantão, a bola não cruzou completamente a linha e o gol simplesmente não aconteceu.

Mais de 40 anos depois, na Copa de 2010, disputada na África do Sul, foi a vez da Inglaterra estar do outro lado da história. Um gol claríssimo feito pelo meio-campista Frank Lampard não foi validado pelo juiz uruguaio Jorge Larrionda, que não conseguiu observar o evidente quique da bola dentro do gol.

Hoje, esses erros não aconteceriam devido à introdução da tecnologia da linha do gol (GLT). Testada primeiramente no Mundial de Clubes em 2012, a tecnologia foi implementada oficialmente durante a Copa do Mundo de 2014 no Brasil.

O funcionamento da tecnologia é simples, rápido e muito eficiente. Para existir uma definição absoluta se a bola cruzou ou não a linha do gol, um chip — que envia um sinal imediato ao relógio usado pelo árbitro da partida — foi inserido dentro da bola.

Com tantas inovações interessantes acontecendo nos últimos anos, resta saber como o futebol será jogado no futuro. Até que ponto inovações tecnológicas são benéficas para o desenvolvimento do esporte? Há vantagens ou desvantagens no uso da tecnologia para o torcedor que acompanha a partida ao vivo no estádio? Essas são apenas algumas das perguntas a serem debatidas.

4 visualizações0 comentário
174879.png
bottom of page